Levantamento feito
em parceria com:

Troiano Branding

Produzido por:

Media Lab
Foto de Karolina Grabowska no Pexels

Reportagens

Black Friday deve impulsionar as vendas on-line

28 de outubro de 2020

Crescimento esperado para o período é de 27%, segundo a empresa de medição e análise de dados

A Black Friday 2020 deve favorecer o comércio eletrônico em comparação com o mesmo período de 2019. O crescimento esperado para o período é de 27%, segundo a empresa de medição e análise de dados Ebit Nielsen. Ainda de acordo com a estimativa, a performance do e-commerce pode ser impulsionada em 38%. Realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com o Neotrust-Compre&Confie, outra pesquisa também aposta no crescimento. Segundo a projeção, a alta deverá ser de 77% nas vendas em relação a 2019.

Marcada para o dia 27 de novembro, a Black Friday 2020 segue na contramão da crise. “A alta nas compras tem um motivo: um novo consumidor que foi impulsionado pela pandemia. São pessoas que que até pouco tempo não tinham o hábito de comprar pela internet, mas passaram a confiar no e-commerce”, explica Roberta Couto, especialista em gestão empresarial.

Por conta disso, Roberta acredita que a transformação digital nos negócios é indispensável. “Seja para quem vende ou para quem compra, a digitalização passou a ser obrigatória”.

Menos descontos

Apesar do crescimento, a data muito esperada pelos consumidores não deve contar com grandes ofertas e promoções. Pelo menos é o que aponta o estudo realizado pela GFK, empresa de estudos de mercado. De acordo com a pesquisa, os descontos tendem a ser mais atrativos nas áreas que foram afetadas pela pandemia e precisam se recuperar, como turismo e roupas.

Por sua vez, os eletrônicos devem sofrer por conta da disparada do dólar. Segundo a GFK, a estimativa é que apenas 26% desses produtos deverão registrar descontos de 5% ou mais.

Cuidado com as fraudes

Durante esse período, o consumidor precisa também ficar atento para identificar e evitar possíveis fraudes. Por isso, é indicado pesquisar com antecedência os valores de mercado dos produtos desejados. Com isso, fica mais fácil avaliar se o preço durante a Black Friday está realmente mais baixo. De acordo com o Procon-SP, o cliente pode por exemplo guardar prints de tela com o preço ofertado pela empresa. Com isso, é possível acompanhar a evolução e comprovar os valores.

Compartilhe esse conteúdo