Levantamento feito
em parceria com:

Troiano Branding

Produzido por:

Media Lab
Foto de Gustavo Fring no Pexels

Reportagens

Mercado de milhas é boa alternativa nessa fase

27 de agosto de 2020

Momento é bom para quem pretender acumular pontos ou, até mesmo, receber dinheiro extra

Com as viagens de avião cada vez mais escassas por conta da pandemia do coronavírus, muitos viajantes ficaram sem saber o que fazer com as milhas acumuladas. Mas, diferentemente do que se pensa, o segmento segue funcionando. Com isso, essa pode ser uma boa alternativa para quem pretender acumular pontos ou, até mesmo, receber dinheiro extra.

O especialista em milhas e mercado de fidelidade, Rodrigo Góes, conta muitas pessoas desistiram do mercado de milhas com a pandemia, pensando que não vale no momento já que as viagens estavam suspensas. Para ele, porém, essa decisão foi equivocada.

“Esse pensamento é completamente equivocado, porque foi justamente nesse cenário que surgiram promoções inéditas que proporcionaram acumular muito mais do que em períodos normais como promoções de adesões aos clubes de fidelidade, de compra e transferências de milhas, ganho de milhas em compra de produtos entre outras. Esse é o melhor momento para começar a acumular e desfrutar assim que as viagens retornarem”.

Orientação

De acordo com Góes, as milhas são vendidas em lotes mínimos de 1 mil milhas. Já os preços variam de acordo com a companhia. “Atualmente, as milhas da Latam são as que possuem melhor preço, pois é necessário menos milhas para emitir uma passagem na companhia, fazendo com que elas se valorizem no mercado”.

O especialista explica ainda que é possível usar as plataformas para ter uma ideia do preço mínimo e máximo que o viajante poderá vender as milhas. “Os valores estão baixos devido à baixa procura, mas o contrário também pode ocorrer como em épocas de férias, onde a busca por viagens é grande. Outro fator se dá com relação ao tempo de recebimento, se você optar pelo prazo mais curto, como 1 dia útil, receberá menos do que se escolher o prazo mais longo (em média 45 dias). O ideal é sempre se planejar para vender para assim conseguir o melhor preço pelos seus lotes”.

Quando vender?

Para o especialista em milhas e mercado de fidelidade, é indicado vender as milhas para fazer uma renda extra ou quando o cliente está de olho em alguma passagem aérea e o valor seja mais caro do que resgatá-la direto com as milhas. Assim, o consumidor vende o montante correspondente e com o dinheiro efetua a compra.

“Mesmo quem não costuma viajar pode tirar proveito das milhas, já que pode vendê-las para fazer outra coisa que deseja. Esse mercado também pode ser parte do seu portfólio de investimentos, as chamadas milhas de investimento são um mercado lucrativo e similar à Bolsa de Valores, onde a pessoa busca comprar os milheiros sempre no menor valor possível e revender com lucro”.

Compartilhe esse conteúdo