Vencedores São Paulo

  • 1Fernando de Noronha
  • 2Fortaleza
  • 3Natal/Florianópolis

Pesquisa pela internet com 2.084 pessoas feita pela Opinion Box aponta que 86% dos internautas viajam a lazer pelo menos uma vez por ano, sendo que 51% viajam duas vezes por ano ou mais. De acordo com o levantamento, a maior parte da amostra conta com indicações de amigos e parentes (47%), buscas no Google (45%) e pesquisas em sites e blogs de viagem (39%).

Como mostrou a pesquisa, a maneira como as pessoas buscam informações sobre o próximo destino de viagem ganhou novas ferramentas, mas o arquipélago de Fernando de Noronha ainda é o lugar mais desejado pelo brasileiro, pelo quarto ano consecutivo, como mostra a pesquisa Estadão Marcas Mais.

É certo que o conjunto de ilhas que pertencem ao Estado de Pernambuco tem muito apelo. Para ajudar, não falta divulgação: seja pelo governo, por empresários locais e, mais do que nunca, por artistas e influenciadores digitais que têm Fernando de Noronha como destino certo nos momentos de folga, como explica a gestão do Parque Nacional, por meio de assessoria de imprensa. Há cinco anos, o número de visitantes era de cerca de 60 mil. Em 2016, superou os 90 mil e, em 2018, ultrapassou os 100 mil.

Com tanta gente, o cuidado com a natureza tem de ser redobrado e duas iniciativas se destacam. A primeira é um decreto do ano passado que proíbe plásticos descartáveis no arquipélago. A segunda é a captação, pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compensa), de R$ 20 milhões para tratar 100% do esgoto de Fernando de Noronha — hoje, 56% dos dejetos passam por tratamento.

As ações de marketing também integram a estratégia do governo do Ceará para divulgar a capital Fortaleza como destino turístico, segunda colocada no ranking. “Somos um povo hospitaleiro, com forte artesanato e quase 600 km de costa para todos os públicos. Temos o maior parque aquático da América Latina, o Beach Park, além de muitos outros atrativos”, relata o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho. Para ele, o Estado tem feito ações de capacitação de mão de obra, como a criação das escolas de gastronomia e os cursos de idiomas. “Os empresários também podem fazer muita coisa para acelerar esse processo”, afirma. Em 2018, 3,6 milhões de turistas passaram pelo Ceará, um aumento de 6,5% com relação a 2017, conforme dados oficiais.

Natal, capital do Rio Grande do Norte, também tem apresentado números robustos no setor de turismo. Informações oficiais apontam que o Estado recebeu por volta de 2,5 milhões de turistas entre 2017 e 2018, o que injetou R$ 5 bilhões em toda a cadeia produtiva do turismo.

Empatada em terceiro lugar ao lado de Natal, Florianópolis é o destino de sonhos de muita gente desde a década de 1980, como explica  o superintendente de Turismo da Prefeitura, Vinicius De Luca Filho. “Com a popularização das viagens, tornou-se ainda mais conhecido”, afirma.

De acordo com o Ministério do Turismo, Santa Catarina recebeu, ao longo de 2017, cerca de 19,6 milhões de pessoas, tanto brasileiros quanto estrangeiros. A receita estimada, anualmente, é de pouco mais de R$ 13 bilhões e corresponde a cerca de 10% do PIB do Estado.

continuar lendo