Vencedores São Paulo

  • 1Gol
  • 2Azul
  • 3Latam/American Airlines

O ano que passou teve um céu de brigadeiro para as empresas aéreas. Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostram aumento de 4,1% no total de passageiros de voos nacionais e internacionais em 2018, passando de 98,9 milhões, em 2017, para 103 milhões, no ano passado.

O destaque ficou por conta da demanda doméstica. Segundo a Anac, companhias nacionais transportaram 93,6 milhões de passageiros pelo País, alta de 3,3% na comparação com 2017. Não à toa, a marcas que lideraram a pesquisa Marcas Mais foram Gol, Azul e Latam, que dividiu a terceira colocação com a única aérea internacional, a American Airlines.

Líder de mercado nacional no ano passado, com uma fatia de 33,7%, conforme a Anac, a Gol, tricampeã no levantamento, atribui a lembrança da marca pelo consumidor às constantes melhorias para os passageiros. Entre as iniciativas, estão a de oferecer “mais conforto a bordo”, diz a empresa.

Além disso, diz a Gol, a empresa se esforça para ter tarifas competitivas. “A Gol foi a companhia que registrou a maior queda na tarifa aérea média (3,5%), em comparação com o ano anterior, e também foi a única empresa que reduziu o valor médio das passagens no último trimestre de 2018, com queda de 2,1%”, informa a empresa. No ano passado, a companhia registrou uma receita líquida de R$ 11,4 bilhões, valor 10,5% superior na comparação com 2017.

Se o ano que passou foi bom, a Azul Linhas Aéreas, segunda marca mais lembrada, diz apresentar soluções criativas para manter os preços competitivos e espera bem mais de 2019. Mesmo com o Brasil tendo um alto custo de operação, diz o presidente da companhia, John Rodgerson.

“Os impostos sobre o combustível de aviação e a variação do câmbio interferem diretamente nas despesas das companhias aéreas. Mais da metade dos custos de uma empresa do segmento é em dólar, enquanto a receita é em real”, diz. Mesmo assim, segundo ele, “a Azul está muito animada com este ano”. “A expectativa da companhia é crescer entre 18% e 20%”, afirma Rodgerson.

A Latam, companhia brasileira que mais transportou clientes em voos internacionais no ano passado, com quase 70% dos passageiros, aposta que a lembrança dos clientes passa por dois pilares: a conectividade e a experiência do cliente com o programa de fidelização. Segundo o gerente sênior de Comunicação e Marca da Latam Airlines Brasil, Daniel Aguado, a companhia mantém um “mix de destinos mais robustos do mercado, operando 143 destinos em 26 países e voos diários na América Latina, Europa, América do Norte, Caribe, Oceania, África do Sul e Ásia”.

“Clientes distintos valorizam e utilizam diferentes serviços e, em razão disso, implementamos uma série de alterações nos perfis de nossas tarifas para que cada um dos passageiros pague apenas pelo que consome.”

A American Airlines informa que o fato de ser lembrada se deve “ao compromisso com a cidade de São Paulo. “São 29 anos de dedicação. Temos a nossa frota mais nova dedicada a São Paulo e operamos quatro destinos saindo da cidade (Miami, Nova York, Dallas e Los Angeles)”, segundo a assessoria de imprensa.

continuar lendo