Mais uma vez, as empresas enfrentam um grande desafio. Afinal, as marcas precisam descobrir como se posicionar diante da crise estabelecida pela pandemia de coronavírus. Certamente, elas têm a obrigação de evitar o oportunismo. Esse é o conselho de Jaime Troiano, presidente da Troiano Branding, empresa pioneira dedicada à gestão de marcas.

Foto de Engin Akyurt no Pexels

Em entrevista para a TV Estadão, ele abordou com a jornalista e gerente de publicações do Media Lab, Fernanda Sampaio, como as empresas devem se posicionar durante essa fase. Para conferir a íntegra, basta assistir ao vídeo:

Aprendizado

Troiano lembra que as empresas sempre passaram por diversos desafios ao longo da história. Durante esses momentos, as marcas foram obrigadas a pensar o que devem fazer diante da sociedade. “Esse é o momento que elas têm a obrigação de evitar ser oportunistas. É preciso dar uma contribuição, estendendo a mão, mas não é a hora de fazer o que não sabe fazer”.

LEIA TAMBÉM
Pets: setor acredita em crescimento apesar do coronavírus
Entenda as diferenças entre seguro e plano de saúde
Qual é o futuro da tv por assinatura?

Para ele, é necessário evitar ao máximo uma atitude ambiciosa de recuperar mercado, de passar por cima dos concorrentes e de ignorar as necessidades verdadeiras dos consumidores. “Mas é preciso vender também”. Dessa forma, ele acredita que é possível fazer um pouco mais de uma forma autêntica, sem tentar manipular o consumir.

Como ponto positivo, Troiano aponta que o segmento de vendas on-line registrará um amadurecimento. “As empresas vão se preparar melhor e vão aprender. Assim como o consumir está perdendo o medo e fará melhor isso no futuro”.

Mesmo com o aprendizado natural durante os momentos de crise, Troiano acredita que os consumidores vão agira de forma semelhante após essa fase por conta dos desejos acumulados. “Não podemos confundir o provisório com o definitivo”.

continuar lendo