Levantamento feito em parceria com:

Estadão | Marcas +

A venda de experiências

Em um mundo marcado pela competição acirrada, onde o consumidor tem ao alcance dos dedos quase infinitas possibilidades de escolha, tentar entender por que se opta por este ou aquele produto ou serviço é cada vez mais desafiante. Neste contexto é que surge a quinta edição do estudo Marcas Mais, preparado pelo O Estado de S. Paulo e pela consultoria TroianoBranding.

Após a opinião de dezenas de representantes das marcas líderes das categorias, se tem um panorama bastante interessante do mundo dos negócios. Conhecer cada vez mais o seu público e o segmento em que se atua, mergulhar em inovações tecnológicas e, o mais importante, fazer com que o cliente tenha uma grande experiência ao consumir um produto ou serviço são estratégias que se repetem com frequência, em diferentes nichos de mercado. Faz parte também do dia a dia das marcas que se destacaram no estudo a busca por um relacionamento mais íntimo e instantâneo com os públicos.



Para chegar às marcas de produtos e serviços mais relevantes, o levantamento aplicou a mesma metodologia consistente e de abrangência nacional dos anos anteriores. Foram feitas mais de 12 mil entrevistas com perguntas específicas para cada segmento. No fim das contas, o que todo mundo quer saber é: quem são (e o que fazem para ser quem são) os nomes preferidos. Vamos a eles: na edição impressa, mostramos os resultados do Estado de São Paulo. Além disso, na versão digital e no caderno especial do jornal, é possível conhecer os nomes que se destacam em todas as regiões do País. Ao longo desta publicação, o leitor poderá checar se as preferências pessoais dele coincidem com o que a maioria dos entrevistados opinou ao longo de dezenas de categorias. As reportagens também destacam desafios importantes para as marcas. Desde como proteger a reputação em caso de riscos mal avaliados que acabam gerando grandes crises até o que fazer para fisgar o consumidor de uma forma arrebatadora e, se possível, definitiva. Um dos textos mostra o desafio de saber usar o marketing digital de uma forma saudável, sem invadir demais a intimidade das pessoas. Que a leitura seja prazerosa!

continue lendo

Reportagens

metodologia

Estudo para conhecer as marcas do coração dos brasileiros

Com o objetivo de identificar as marcas mais envolventes e que conquistam o consumidor, milhares de entrevistas foram feitas em todo o Brasil. Saiba mais sobre a metodologia aplicada.

conheça a metodologia

Vencedores

Oportunidades de crescimento

Se o cenário macroeconômico ainda gera preocupação, as principais marcas do País investem em estratégias modernas e tecnologias de ponta para seguir em frente

Desde o café que se escolhe na gôndola dos supermercados, passando pela companhia aérea ou montadora de automóvel preferida até a marca de geladeira ou televisão que vai ser a escolhida para entrar na casa do cliente. Em um cenário econômico bastante incerto, não há dúvida de que a competição dentro de cada uma das categorias de mercado é bastante grande. O que não significa que, como no passado, o preço seja a única coisa que interessa ao consumidor. Por isso, ter uma estratégia precisa e que atenda aos anseios por tecnologia e conectividade cada vez mais presente passa a ser decisivo para uma marca que queira se destacar. Seja ela de colchão ou de equipamentos esportivos para surfe, como a leitora e o leitor vão poder perceber nas 32 categorias analisadas neste Marcas Mais, levantamento feito mais uma vez em parceria entre o Estadão e a TroianoBranding. Em cada item, além da classificação geral o leitor poderá conferir tabelas estratificadas do estudo.

Entre as mais citadas, o discurso geral é de um otimismo bastante moderado com o ano de 2019, salvo poucas exceções em que o otimismo é até maior. Mesmo porque a história dos ciclos econômicos no Brasil mostra, mais de uma vez, que um jargão muito presente em textos e falas dos economistas nacionais é ainda muito válido. Existem oportunidades de crescimento nas crises e nas recessões.

Excluída a questão econômica, é possível entender que as marcas também vão além do investimento maciço em tecnologia. No mundo atual, é preciso inteligência artificial para que o cliente fique cada vez mais satisfeito. Como os bancos, por exemplo, estão fazendo.

Outros passos, entretanto, são necessários. Entender o que pensa cada um dos clientes, o que ele prefere fazer e como não é possível sem estratégias robustas de análises de grandes quantidades de dados, outro setor que se espalha por quase todos os nichos de mercado.

Preço e tecnologias sofisticadas ainda perdem para outro importantíssimo fator, como também fica claro na leitura de todas as categorias investigadas pelo estudo. Ninguém mais compra simplesmente um produto ou um serviço. Todos estão interessados em qualidade de vida. Que, como tudo, tem o seu preço. Baixo ou alto, vai depender muito, em vários casos, de como aquela experiência é transmitida aos consumidores.

Continuar lendo

Versão Impressa

Aqui você pode fazer o download da versão impressa em .pdf desta edição.
Você também pode conferir como foram as edições dos anos anteriores.