O ano de 2017 pode não ser maravilhoso, mas, tudo indica, será razoavelmente melhor do que o de 2016 para o segmento da construção civil, uma das áreas que mais geram empregos no Brasil e uma das mais afetadas pela crise econômica e política. Os analistas acreditam que este ano deverá representar o início da retomada nas vendas e nos lançamentos de imóveis. Essa recuperação, no entanto, vai depender do que acontecer com a economia do País nos próximos meses. Se as previsões otimistas se concretizarem, é possível que até dezembro o Produto Interno Bruto (PIB) do setor recupere, em parte, a queda de 5,2% registrada em 2016.

Mesmo nesse cenário de encolhimento, muitas construtoras têm buscado se aproximar cada vez mais de seus clientes. Afinal, investir na compra de um imóvel é um passo importante e requer muita organização financeira, além de confiança absoluta na empresa escolhida. Nesse sentido, a MRV, a primeira colocada na categoria do ranking Marcas Mais, tem procurado se adaptar às mudanças de hábitos de seus clientes. “Atualmente, eles são multicanais, buscam informações em diversas plataformas e esperam ser bem atendidos, com muita agilidade em todas elas”, diz Rodrigo Resende, diretor de comunicação, marketing e vendas da MRV. Por isso, a construtora tem investido constantemente em tecnologia para inovar sempre. “Acredito ainda que a fidelização de nossos consumidores ocorre pela força e solidez que a marca alcançou e pela qualidade dos produtos oferecidos”, finaliza Resende.

Boa parte desse reconhecimento da construtora pelo público está relacionada à longa parceria entre a MRV e a Impacto Comunicação, agência de propaganda que a atende há 28 anos. “Participamos da evolução da empresa desde o seu início, em Minas Gerais, até hoje, quando ela se tornou a maior construtora da América Latina. Acompanhamos sua expansão pelo Brasil, passando pelo lançamento das ações na Bovespa e pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Vivenciamos juntos todos os altos e baixos da economia brasileira”, conta Angela Drumond, diretora da Impacto.

Atender as expectativas dos clientes também parece ser um caminho importante para se criar um elo cada vez mais forte entre eles e as construtoras, como destaca Celso Ferreira de Oliveira, diretor-superintendente da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário (CCDI), que ocupa o segundo lugar do ranking. “Eles estão mais exigentes com os projetos, não somente em relação à qualidade de vida que proporcionam às suas famílias, mas também à agilidade no encaminhamento da contratação e nas garantias de entrega”, observa Ferreira de Oliveira.

Caminho semelhante percorre a Gafisa, terceira colocada, que busca estar sintonizada com os novos comportamentos dos clientes. “Eles estão mudando e procuramos caminhar na mesma direção. As próximas gerações não terão a necessidade de se fixar em um local, comprar apartamento e construir uma família como faziam seus pais. Atualmente, as prioridades mudaram. Por isso, qualidade de vida, sustentabilidade, preocupação social e relacionamento interpessoal são atributos muito relevantes”, ressalta Andre Luiz Chagas Pereira, gerente de marketing institucional da Gafisa.

As prioridades mudaram e as empresas precisam buscar atributos que sejam relevantes para o novo consumidor

continuar lendo