Palavra-Chave

PATROCINADO


Por dentro do mundo universitário

Mundo Universitário

Bacharelado ou licenciatura? Faculdade ou universidade? Curso técnico ou tecnológico? A passagem do ensino médio para o ensino superior coloca os estudantes diante de um cenário completamente novo, cheio de situações e termos desconhecidos que, se não forem devidamente entendidos, podem até comprometer a trajetória rumo ao esperado diploma.

Os cursos são classificados de acordo com a titulação que oferecem, as escolas têm responsabilidades diferentes dependendo da sua categoria administrativa e até o tipo de aula que é oferecido varia conforme a modalidade de ensino adotada.

Aqui você começa a decifrar os principais termos do mundo acadêmico, o que vai te ajudar até mesmo na hora de consultar todas as informações apresentadas neste guia.

 

TIPOS DE INSTITUIÇÕES

No Brasil, as instituições de ensino superior (IES) que oferecem cursos de graduação costumam ser organizadas de acordo com dois tipos de divisão: por sua organização acadêmica e pela sua categoria administrativa.

  • Organização acadêmica
    • Faculdade – Uma nova instituição é credenciada inicialmente como faculdade pelo Ministério da Educação (MEC). É o primeiro nível de organização acadêmica. Uma faculdade ainda não pode, por exemplo, criar novos cursos sem autorização prévia;
    • Centro Universitário – Pode oferecer graduações em uma ou em várias áreas de conhecimento. Em relação às faculdades, ganha autonomia para criar ou fechar seus cursos;
    • Universidade – Uma universidade tem de manter atividades não só de ensino, mas também de pesquisa e de extensão (serviços à comunidade, por exemplo). Um terço dos professores deve ter mestrado ou doutorado.
  • Categoria administrativa
    • Pública – As instituições públicas podem ser mantidas por um governo municipal, estadual ou pelo governo federal. A maior parte é gratuita, mas existem algumas instituições municipais que cobram
      mensalidades;
    • Privada – São instituições mantidas por empresas ou pessoas físicas. Podem ser com fins lucrativos ou sem fins lucrativos (de origem comunitária, filantrópica ou confessional — que segue orientação religiosa ou ideológica).

 

Mundo Universitário

 

CURSOS DE GRADUAÇÃO

Ao escolher um curso superior, muitas vezes o futuro universitário precisa não só definir uma profissão, mas também o tipo de diploma que vai obter. Existem três tipos de titulações para uma graduação: bacharelado, licenciatura e tecnológico.

 

  • Bacharelado – O aluno diplomado tem o grau de bacharel. Esse tipo de curso oferece uma formação generalista em uma determinada área do conhecimento, com conteúdos teóricos e práticos. É a graduação mais tradicional, que abrange um amplo leque de cursos, da Administração à Medicina;
  • Tecnológico – O aluno diplomado tem o grau de tecnólogo. São graduações de curta duração (dois ou três anos) e mais especializadas. O curso tecnológico de Gestão de RH, por exemplo, foca em conceitos mais práticos de um campo específico da Administração;
  • Licenciatura – O aluno diplomado tem o grau de licenciado. São as graduações que credenciam os formados a atuar como professores na educação básica. As licenciaturas são oferecidas em várias áreas do
    conhecimento, como História, Matemática, Biologia e Educação Física.

 

MODALIDADES DE ENSINO

Fazer uma faculdade não significa mais, necessariamente, frequentar uma sala de aula. Com o avanço das tecnologias de informação, um em cada três alunos que hoje entram no Ensino Superior no Brasil está estudando na modalidade a distância, e não na presencial.

 

  • Presencial – É a modalidade mais tradicional. O aluno tem aulas regulares nas salas e laboratórios da faculdade. Segundo norma do MEC, um curso presencial pode ter até 40% da carga horária preenchida por disciplinas dadas a distância;
  • A distância (EAD) – Na modalidade a distância, o aluno estuda fora da faculdade, assistindo, por exemplo, a videoaulas no computador de casa. Dependendo do curso, você tem de frequentar um polo de apoio presencial para fazer atividades e provas;
  • Semipresencial – Modalidade também chamada de “híbrida”. Pode ser um curso EAD que prevê muitas atividades nos polos de apoio ou um curso presencial que aproveita ao máximo os 40% da carga horária que pode ser dada a distância.

 

Outros termos para ficar ligado

DP – Na faculdade, você não precisa ser aprovado em todas as disciplinas para passar de um período para o outro. Se você reprovar em uma matéria, pode ir para o próximo período e refazê-la ao mesmo tempo. Essa matéria fica como uma “dependência”.

Período – No ensino superior, o ciclo de aprendizado costuma ser semestral, e não anual como na escola. Assim, quem cursa o 1.º período faz o primeiro semestre daquele curso e enfrenta provas e/ou trabalhos antes de poder passar para o 2.º período.

Polo presencial – É um local de apoio que a faculdade oferece aos alunos que estudam a distância. Dependendo do curso, você pode comparecer aos polos semanalmente, mensalmente ou até semestralmente para fazer atividades práticas em laboratórios ou realizar provas.

Pré-requisito – A aprovação em algumas matérias na faculdade pode ser pré-requisito para cursar outras. Você só pode fazer Cálculo II, por exemplo, se já tiver tido aprovação em Cálculo I. Nesses casos, não dá para fazer DP de uma e cursar a outra no mesmo período.

Trancar matrícula – É o pedido de suspensão temporária das suas atividades de estudo na faculdade. Cada instituição tem suas regras sobre a partir de qual período é possível trancar a matrícula e por quanto tempo. Durante o trancamento, não é preciso pagar mensalidades.

PATROCINADO