Palavra-Chave

PATROCINADO


Futuro da tv por assinatura exige mudanças, aponta professor

Você passa mais tempo assistindo à tv por assinatura ou acompanhando os aplicativos de streaming? A verdade é que durante muito tempo os canais abertos eram a única opção dos consumidores. Em seguida, as opções pagas e, mais recentemente, os serviços on demand e streaming.

A discussão sobre o futuro da televisão não é nova. Afinal, o setor de audiovisual passa por grandes transformações. A difusão das plataformas Amazon Prime Vídeo, Globoplay e Netflix fez parte da fatia do mercado abandonar a tv por assinatura e migrar para serviços mais baratos e acessíveis.

Mudança na tv por assinatura

O professor e coordenador acadêmico dos cursos de Administração, Gestão de TI e de Marketing Digital da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap), Cláudio Carvajal, acredita que essa mudança de comportamento do consumidor exige que as empresas de tv a cabo repensem o modelo de negócio.

“O mercado de entretenimento está passando pelo processo de transformação digital. Com o crescimento do acesso à internet de alta qualidade, a TV por assinatura terá que repensar seu modelo de negócio. O desafio é criar valor em sua programação que permita a monetização dessa forma E, caso não seja possível, será necessário pensar em outros modelos”.

Apesar da forte concorrência, Carvajal acredita que não é o fim das empresas de tv a cabo. “É cedo dizer isso. Vai depender da capacidade de inovação, criar valor através de novas tecnologias e modelos de negócios que sejam superiores ao streaming. Esse caminho passa pela personalização dos serviços e do uso de tecnologias com exclusividade, como por exemplo o uso de realidade virtual, realidade aumentada, gamificação, entre outras”.

LEIA TAMBÉM

Do outro da moeda

Mas o que a lado da moedas concessionárias de serviços de telecomunicações estão fazendo para conquistar os novos consumidores? O VP de Marketing e Estratégia da Sky, Gustavo Fonseca, conta que a empresa tem investido em opções sob demanda e, algumas, até gratuitas. “Temos a missão constante de entender melhor o consumidor e suas necessidades. Por isso, fazemos investimentos contínuos e em múltiplas tecnologias e parcerias para atender a expectativa do público, cada vez mais exigente”.

Atualmente, a empresa disponibiliza o Sky Play, que oferece conteúdo multiplataforma e pode ser consumido pelos clientes pós e pré-pagos onde e quando quiserem. “A plataforma oferece 30 canais ao vivo via streaming e uma biblioteca de conteúdos sob demanda, com opções gratuitas de acordo com o pacote contratado, além de filmes clássicos e sucessos recém-saídos das salas de cinema”.

Fonseca explica ainda que a Sky está presente não só na tv, mas na palma da mão de quem não larga o smartphone. “Nos destacamos com o aplicativo Minha Sky, que soma mais de 10 milhões de downloads”.

PATROCINADO