Palavra-Chave

PATROCINADO


A importância das avaliações

A importância das Avaliações

Se a educação é um dos principais fatores que determinam o desenvolvimento de um país, ter um ensino de qualidade é fundamental. Fazer uma radiografia das instituições de ensino e estimular o seu constante aperfeiçoamento acadêmico é uma das missões das avaliações de cursos e de instituições da educação superior. “Avalia-se para crescer, melhorar e aprimorar. Daí a importância dos rankings, índices e tabelas classificatórias produzidas pelos governos, grupos de mídia e outros setores da sociedade civil”, diz Adolfo Ignacio Calderón, professor do programa de pós-graduação em educação da PUC-Campinas e coordenador acadêmico da Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas Classificatórias na Educação Superior (Rede Rankintacs).

 

Opinião semelhante tem Luiz Cláudio Costa, vice-reitor acadêmico do Centro Universitário Iesb, em Brasília (DF), e presidente do Observatório de Rankings Acadêmicos e de Excelência (Ireg, na sigla em inglês), ligado à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco): “Essa comparação entre cursos e instituições que as avaliações proporcionam é importante para a sociedade, para os estudantes que vão escolher uma faculdade ou universidade para ingressar e como instrumento de gestão para as próprias instituições, que podem observar o seu desempenho e o das outras escolas e ver o que precisam fazer para melhorar”.

 

As avaliações ainda servem de referência para o mercado de trabalho e para as empresas recrutarem profissionais. “Uma forma de filtrar os candidatos é analisando a sua procedência, se a instituição ou curso que fizeram tem qualidade e se está de acordo com o que a empresa quer”, afirma Rodrigo Capelato, diretor executivo do Semesp, entidade que representa as mantenedoras de ensino superior privado no País.

 

Qualquer que seja o tipo ou o uso da avaliação, é essencial haver clareza e transparência em relação aos critérios e à metodologia utilizada, destaca Reynaldo Fernandes, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da Universidade de São Paulo (USP) e ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Também é necessário ter em mente que uma avaliação constitui apenas um entre outros instrumentos que devem ser considerados para a escolha e para medir a qualidade de um curso ou instituição.

PATROCINADO